Abastecimento de água em Montes Claros: Obras no rio Pacuí já estão 80% concluídas

Paulo Guedes tem acompanhado o andamento das obras, que vão beneficiar cerca de 380 mil montes-clarenses

A Copasa está investindo R$ 88 milhões em uma importante obra no Norte de Minas. A captação de água do rio Pacuí vai evitar o colapso do abastecimento em Montes Claros, significando o início da solução do problema crônico de racionamento na região, sem prejudicar os outros usuários do rio Pacuí. Cerca de 80% do empreendimento já está concluído.

Iniciadas em agosto de 2017, as obras têm previsão de conclusão em agosto deste ano. O novo sistema de captação, porém, já inicia a pré-operação no final de julho de 2018.

A captação do Rio Pacuí vai complementar o sistema atual, permitindo maior flexibilidade operacional na distribuição de água. A ideia é que, durante o período chuvoso, a água do Pacuí seja usada, permitindo a recuperação do reservatório de Juramento. Assim, quando a situação da represa se normalizar, a captação do Pacuí não será utilizada, permanecendo como uma reserva estratégica.

A obra contempla dois quilômetros de adutora de água bruta captada no rio Pacuí, no município de Coração de Jesus, até uma Estação de Tratamento de Água (ETA), de onde segue, através de 54 quilômetros de redes, para o reservatório de distribuição em Montes Claros.

DEPUTADO PAULO GUEDES obra abastecimento Rio Pacuí em Montes Claros DEPUTADO PAULO GUEDES obra abastecimento Rio Pacuí em Montes Claros DEPUTADO PAULO GUEDES obra abastecimento Rio Pacuí em Montes Claros

Para melhor compreensão do impacto do empreendimento, cerca de 2.400 caixas d’água de 500 litros serão abastecidas a cada hora de funcionamento do sistema.

O superintendente de Operação Norte, Roberto Botelho, destacou o trabalho realizado na região. “A Copasa trabalha incessantemente para abastecer a população, obedecendo à legislação de recursos hídricos que prioriza o consumo humano, independentemente da ocorrência de situações de escassez hídrica”, disse.

Segundo o deputado Paulo Guedes, que mora em Montes Claros e vem acompanhando de perto o andamento das obras, a população aguarda com muita expectativa a conclusão do empreendimento. “A seca tem sido severa no Norte de Minas e isso tem gerado transtornos pra quem vive no campo e na cidade. Recentemente, tivemos em Montes Claros um problema sério de racionamento de água – um drama que ninguém mais quer passar por ele”, disse o parlamentar.

Inovação

O projeto do Rio pacuí é semelhante ao que foi implantado no Sistema Paraopeba, em Brumadinho (Grande BH), em que a Copasa solucionou o desafio de abastecimento na região. A obra traz como inovação a utilização de tubos de ferro fundido com junta de travamento interno, assentados sobre blocos de concreto, que agilizam a implantação da adutora.

Outorga garante a regularidade do rio

O Instituto Mineiro de Gestão de Águas (Igam) concedeu a outorga para a Copasa captar até 345 litros por segundo no rio Pacuí, desde que haja uma vazão residual nesse manancial de 399 litros por segundo. Essa é a garantia de que os outros usuários do rio não serão prejudicados, pois a captação de água para Montes Claros não afetará a regularidade do rio. Vale lembrar que a lei de recursos hídricos coloca o abastecimento humano como prioridade nas situações de escassez.

Ações emergenciais

Para minimizar os impactos da seca e reforçar o abastecimento, a Copasa também adotou outras medidas, como a perfuração de 20 novos poços, incorporados ao sistema; fortalecimento do programa Caça-Gotas, para identificar e corrigir vazamentos nas redes de água e eliminar ligações clandestinas; obras de melhorias operacionais nas redes de distribuição, para reduzir as perdas e otimizar o abastecimento; implementação do rodízio planejado, com informação periódica do cronograma à população, e também uma campanha para estimular o consumo consciente.

Fonte: Copasa.mg.org.br

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: