Reforma da ponte de Pirapora será tema de audiência pública da Comissão de Turismo da Câmara

Ponte de Pirapora está abandonada! Iniciativa é do deputado federal Paulo Guedes, que pretende mobilizar todos os órgãos competentes na busca de solução para a recuperação desse patrimônio histórico

A Comissão de Turismo da Câmara Federal irá realizar, na próxima quarta-feira (29/06), audiência pública sobre a Reforma da Ponte Ferroviária Marechal Hermes da Fonseca, que liga as cidades de Pirapora e Buritizeiro, no Norte de Minas. O debate, que atende a requerimento de autoria do deputado Paulo Guedes (PT/MG), será no Anexo II, Plenário 05, a partir de 16h, podendo ser acompanhado virtualmente pela página oficial da Câmara dos Deputados.

Dentre os convidados para participar da audiência estão representantes do Ministério da Infraestrutura; do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT); da Diretoria de Infraestrutura Ferroviária; da Empresa VLI Multimodal S.A; da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT); do Ministério Público do Estado de Minas Gerais; do Ministério Público Federal; do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG); das câmara municipais e prefeituras de Pirapora e Buritizeiro; e da Empresa Municipal de Turismo de Pirapora (EMUTUR).

Construída sobre o Rio São Francisco, com 694 metros de extensão, a Ponte Marechal Hermes foi inaugurada em 1922, como parte do projeto de expansão da Ferrovia Central do Brasil, que pretendia interligar a então capital do Brasil, Rio de Janeiro, a Belém do Pará. Apesar da grande expectativa criada com a inauguração da ponte e com o prolongamento da Estrada de Ferro Central do Brasil, o projeto jamais foi concluído.

Desde a construção, esse importante monumento de Minas Gerais não possui um programa de manutenção periódica corretiva ou preventiva. Assim, ano após ano, o processo de deterioração da ponte se aprofunda. Atualmente, é possível observar que a estrutura metálica está em avançado estágio de oxidação e degradação física.

Com potencial cultural, histórico, turístico e funcional à mobilidade, a manutenção da ponte é de grande interesse da população local. Desde 2019, o grupo “Pirapora a Gente é que Faz”, formado por cidadãos das cidades de Pirapora e Buritizeiro, manifestou e passou a negociar com o DNIT o interesse de ambos os municípios de recebê-la da União depois de restaurada, na forma de cessão de uso, sob a administração e gestão compartilhada de ambos os municípios. Mas o processo está paralisado devido a conflitos jurídicos.

“Este ano é o centenário da inauguração da Ponte Marechal Hermes. É importante a mobilização de todos na busca de uma solução para a recuperação desse nosso cartão postal e um dos mais belos patrimônios históricos do povo mineiro”, justificou o deputado Paulo Guedes.

 

Link para acompanhamento da audiência pública https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/65829 

 

Leia também:  VAPOR BENJAMIM GUIMARÃES: OU RESTAURA URGENTE OU MINAS GERAIS VAI PERDER ESSE PATRIMÔNIO CULTURAL

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: