SEM CAMINHÕES-PIPA: Corte de distribuição de água no semiárido pelo governo federal é genocídio, diz deputado Paulo Guedes

Minas Gerais já tem, neste ano de 2021, 127 municípios em situação de emergência ou calamidade pública por causa dos efeitos da seca, todos localizados nas regiões Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e do Mucuri. Sem água para o consumo humano e para os animais, o socorro a milhares de famílias vem com os caminhões-pipa.

“Cortar esse apoio no auge da seca é genocídio”, denuncia o deputado federal Paulo Guedes (PT-MG) após informação de que o governo federal vai cortar o fornecimento de água potável por caminhões-pipa para municípios do semiárido mineiro. “Essa é uma decisão criminosa. Não se trata só de levar água, mas salvar vidas”, disse.

No Norte de Minas, o comunicado aos prefeitos foi feito pelo 55º Batalhão de Infantaria do Exército, sediado em Montes Claros.

O deputado Paulo Guedes alerta que a medida desastrosa vai causar problemas irreparáveis. “Se a água não chega, não há como sobreviver nessas comunidades onde a seca castiga praticamente o ano todo”. O parlamentar ressalta que a decisão precisa ser revista, pois certamente irá trazer de volta o grave problema do êxodo rural, empurrando essas famílias para as periferias das cidades.

Segundo Paulo Guedes, somado ao suporte dos caminhões-pipa, iniciativas como o Água para Todos, programas de implantação de barraginhas e de cisternas para captação de água das chuvas tornam possível a convivência com a seca no semiárido. “Infelizmente, sob o comando de Bolsonaro, é evidente o desmonte das políticas públicas essenciais voltadas para a população mais pobre”, disse ao lembrar que o “Programa de Cisternas”, criado no governo Lula e que já beneficiou 5 milhões de brasileiros, sofreu corte de 94%.

Segundo divulgado pelo jornal Folha de São Paulo, a justificativa do cancelamento seria falta de dinheiro. “Isso é uma mentira. O que falta é gestão e capacidade de governar para o povo. Enquanto superfinancia o agronegócio para atender as necessidades externas, o governo subfinancia a agricultura familiar, que abastece o país, e corta de programas essenciais para a sobrevivência dessas famílias”, afirma Paulo Guedes.

 

Leia também:  PAULO GUEDES AFIRMA QUE PEC 32 É A DESTRUIÇÃO DO SERVIÇO PÚBLICO BRASILEIRO

 

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: